Capítulo 3 – Que sentimentos são esses?

Aquele instante em que seus olhares estavam fixos um no outro pareceu durar uma eternidade. Ambas sentiam os batimentos de seus corações acelerarem. Os pensamentos de cada uma delas eram similares: pareciam não entender os seus sentimentos, mas a presença de uma delas fazia a outra sentir um enorme conforto.

Com a respiração ofegante e sem ter noção do que estava fazendo, Juliana aproximou seu rosto do rosto de Cláudia. Seus olhos pousaram nos lábios da loira, que mordeu levemente seu lábio inferior. Por breves segundos ficaram assim, até que Juliana tocou seus lábios nos de Cláudia, que retribuiu o beijo. Enquanto sentia a maciez dos lábios da loira, Juliana foi arrematada por um sentimento intenso, que nunca havia vivenciado.

Por sua vez, Cláudia não conseguia se afastar da boca de Juliana. Parecia que um grande campo magnético as unia naquele beijo. A loira levou sua mão direita até a nuca da morena, enquanto que as mãos de Juliana alcançaram a cintura da outra. Ficaram assim por algum tempo, naquele beijo cheio de desejo.

Quando finalmente seus lábios se separaram, Cláudia percebeu de que aquilo não havia sido um sonho. Apesar de ter adorado saciar seu desejo, sua mente passou a emitir sinais de alerta. Estava ela confundindo as coisas ou era aquilo mesmo que ela queria? Será que não havia sido apenas um ato induzido pela situação em que as duas se encontravam?

Em meio a essa confusão de pensamentos, a loira decidiu que deveria sair de perto de Juliana o mais rápido possível para refletir sobre seus sentimentos com calma.

Para grande decepção de Juliana, Cláudia falou que achava melhor ir embora, mas que pediria a uma amiga da paulista para que passasse o resto do dia com a morena. Após alguns telefonemas, Cláudia arrumou uma companhia para a mais nova e, assim que pode, foi para sua casa.

Juliana estava tão confusa em relação aos seus sentimentos e a tudo que tinha acontecido quanto a mais velha. Porém, a atitude de Cláudia a atingiu como um soco no estômago e uma grande tristeza se apossou dela. Ela nunca havia sentido tanto desejo em um beijo e queria ter prolongado aquele momento por mais tempo. Mas será que era isso mesmo? Será que ela não estava se sentindo vulnerável por causa de seu estado de saúde e talvez estivesse delirando? E como ficaria a relação delas no escritório? Essa pergunta teria que esperar mais alguns dias para ser respondida.

Leia outros capítulos desta história<< Capítulo 2 – A troca de olharesCapítulo 4 – A mensagem >>
Claudia Junqueira
Claudia Junqueira

Latest posts by Claudia Junqueira (see all)

Deixe um comentário

Este site apresenta conteúdo erótico, sendo indicado somente para maiores de 18 anos. Permanecendo no site, você afirma ter idade requerida, eximindo a administração do Lesword de qualquer responsabilidade legal mediante a quebra das leis de Censura e de Proteção ao Menor e Adolescente. Literatura Lésbica. Cultura Lésbica. Histórias Lésbicas.