Capítulo 2 – A troca de olhares

Depois de algumas horas de conversa, Cláudia sugeriu que Juliana descansasse para se recuperar. Juliana já se sentia muito melhor devido à medicação e insistiu para que a loira fosse para casa. Entretanto, não foi capaz de convencê-la e Cláudia se acomodou em uma poltrona no quarto, afirmando que não seria nada de mais para ela passar uma noite com a colega ali no hospital… “seria até um prazer”, pensou consigo mesma.

Nas primeiras horas do dia seguinte, Juliana acordou e viu Cláudia dormindo na poltrona. Nunca tinha percebido como a colega era bonita e como seu físico era atlético. Ficou ali durante vários minutos admirando a beleza da loira. Só foi interrompida em seus pensamentos quando o médico chegou. Os exames haviam indicado que Juliana tinha contraído uma virose, mas que poderia receber alta naquele dia. Precisava apenas tomar as medicações em casa conforme receitado e permanecer alguns dias em repouso. Logo estaria curada. Cláudia, que havia acordado com a chegada do médico, ouviu a todas as orientações com atenção. Após receber alta, Juliana seguiu com Cláudia até sua casa. Havia insistido com esta durante todo o caminho que não seria necessário acompanhá-la, que Cláudia já havia feito bastante ao passar a noite no hospital. Mas a loira não se deixou convencer e seguiu com a morena até a casa desta. No fundo, ela sentia um desejo inexplicável de ficar o maior tempo possível ao lado de Juliana. Por sua vez, no seu íntimo a paulista agradeceu pela insistência da morena em acompanhá-la. Algo naquela mulher havia despertado sentimentos (e desejos) em Juliana e ela sentia uma necessidade de vivê-los.

Juliana morava em um loft na zona sul da cidade. A decoração era bastante sóbria, com alguns móveis delimitando a sala do quarto. Ao chegarem ao apartamento, Juliana voltou a agradecer a companhia de Cláudia e disse que poderia ficar sozinha pelo resto do dia, mesmo desejando em seu íntimo a companhia da loira. Para seu alívio, Cláudia disse que não deixaria Juliana sozinha naquele dia. Já havia telefonado ao escritório e informado que não iria trabalhar. Sentia que a morena poderia precisar de ajuda, uma vez que não estava totalmente recuperada.

Cláudia então sugeriu que Juliana tomasse um banho, enquanto ela cozinhava algo para as duas almoçarem. Novamente Juliana se sentiu feliz por ter Cláudia ao seu lado naquele momento. Durante o banho, não conseguiu parar de pensar na loira, sentia-se estranha com esses pensamentos, apesar da boa sensação que eles lhe proporcionavam.

Após o banho, Juliana vestiu um robe e foi encontrar a mais velha na cozinha. Cláudia não percebeu a paulista se aproximar e congelou quando se virou e viu Juliana: esta estava linda vestida com o robe e os cabelos molhados. Ficou alguns segundos quieta, admirando a visão. Só foi interrompida de seus pensamentos quando Juliana perguntou se ela estava bem. Tentando disfarçar, Cláudia comentou que estava em dúvida em que tempero colocar na comida, já que não conhecia tão bem a colega para saber do que esta gostava.

Após mais algum tempo preparando a comida, as duas sentaram à mesa e almoçaram. O almoço foi repleto de momentos silenciosos, em que as duas tentavam entender os sentimentos que estavam aflorando.

Após almoçarem, Cláudia insistiu para que Juliana fosse descansar enquanto ela cuidava da louça. Enquanto retirava os pratos da mesa, percebeu que a loira parecia estar novamente tonta e Cláudia correu para ajudá-la. Percebendo a fraqueza de Juliana, Cláudia segurou a cintura da morena e o colocou o braço desta ao redor do seu pescoço. Antes que Juliana pudesse falar alguma coisa, Cláudia a levantou no colo e a carregou até a cama, deixando a mais nova surpresa com a força da loira. Durante o trajeto até a cama, Juliana olhava admirada para o perfil de Cláudia e percebeu que estava apreciando muito o carinho que estava recebendo.

Ao chegar à cama, Cláudia deitou Juliana com todo o cuidado. Antes que a loira pudesse se levantar, Juliana a segurou pelo braço, fazendo com que as duas se perdessem no olhar uma da outra.

Leia outros capítulos desta história<< Capítulo 1 – O inícioCapítulo 3 – Que sentimentos são esses? >>
Claudia Junqueira
Claudia Junqueira

Latest posts by Claudia Junqueira (see all)

2 Respostas para Capítulo 2 – A troca de olhares

Deixe um comentário

Este site apresenta conteúdo erótico, sendo indicado somente para maiores de 18 anos. Permanecendo no site, você afirma ter idade requerida, eximindo a administração do Lesword de qualquer responsabilidade legal mediante a quebra das leis de Censura e de Proteção ao Menor e Adolescente. Literatura Lésbica. Cultura Lésbica. Histórias Lésbicas.